podem ir ouvindo a “cavalgada”!!

Então, galera, fiquei sabendo em primeira mão que este ano, em meados de setembro, a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo pretende montar a ópera A Valquíria (Die Walküre), de Richard Wagner.
Pra quem não sabe, é a ópera que tem o seguinte trecho:

Além disso, por culpa desta ópera que temos a seguinte imagem dos cantores líricos:

Este é um figurino tradicional (hoje antiquado) de uma Valquíria. E as valquírias geralmente são gordinhas pois as óperas de Wagner exigem muuuito volume de voz e as garotas maiores geralmente têm mais volume. Mas tudo isso está mudando, hoje em dia fazem-se figurinos lindos de valquírias, e há fantásticas sopranos wagnerianas que cabem nesses figurinos.

É a segunda ópera do ciclo épico O Anel do Nibelungo (dele também fazem parte 1) O Ouro do Reno, 3) Siegfried e 4) O Crepúsculo dos Deuses). Elas foram compostas para serem apresentadas em série, mas, como é típico de Wagner, as óperas têm longa duração – o ciclo inteiro dura cerca de 15 horas – e são trabalhosas de serem montadas, já que contam com grande orquestra, grupo de cantores, cenários, etc. E se me permitem dizer, não são fáceis de serem assistidas em sequência (você tem que ser um amante da ópera, de Wagner e de longas horas sentadas em um teatro).
No primeiro ano de faculdade me coloquei a meta de assistir as quatro óperas em seguida (não no mesmo dia, claro!!!). Então li a respeito, me preparei para o que estava por vir e emprestei da biblioteca os DVDs com o Anel montado pelo Metropolitan e regido por Levine.
Mesmo vendo no conforto da minha casinha precisei pausar algumas vezes durante cada uma das óperas para poder dar uma respirada.

Tirando a densidade e a duração do ciclo, ele é maravilhoso e super vale a pena. Eu recomendo para vocês que embarcaram nessa grande aventura de assistir a óperas.

Então saber que será montada a segunda delas aqui em São Paulo me deixa super empolgada. Uns anos atrás montaram o ciclo inteiro em Manaus, um amigo meu foi para assisti-lo. Fiquei com invejinha, mas depois ele me disse que ainda temos muito o que aprender com nossos colegas gringos em termos de montagens megalomaníacas de óperas.

Enfim, deixo aqui a minha dica pra quem quiser se juntar à minha animação.

A história do ciclo foi inspirada nos contos da mitologia nórdica e o tema gira em torno de um anel poderoso, que garante ao seu dono que este domine o mundo (qualquer semelhança com o Senhor dos Anéis, de Tolkien não é mera coincidência). Fiquei com preguiça de resumir 15 horas em alguns parágrafos e resolvi colar o resumo da wikipédia:

O centro da história é o anel mágico forjado pelo anão Alberich, o nibelungo do título, a partir do ouro roubado do rio Reno quando as donzelas do Reno se distraíram. Diversas personagens míticas lutam pela posse do objeto, incluindo Wotan, o chefe dos deuses. Os acontecimentos são bastante influenciados pelos planos dele, que leva gerações para superar as próprias limitações.
A valquíria Brünnhilde, a mais querida das nove pelo pai Wotan, é o tema da segunda ópera. Como as irmãs, é encarregada de levar para o Valhala as almas dos guerreiros mortos. Ela hesita em obedecer ao pai, separando os irmãos-amantes que são filhos do Walsung, o próprio Wotan em forma de lobo. A morte de Siegmund é exigência da deusa da fidelidade conjugal, Fricka. A criança que nascerá da união ilegal é Siegfried. O castigo de Brunhilde é dormir cercada por um círculo de fogo, até que alguém que não tenha medo venha resgatá-la.
Em Siegfried, o filho de Siegmund e Sieglinde já é um jovem, que foi criado pelo anão Mime. Siegfried, que Wotan pretendia fosse se apoderar do anel para ele, tem a Nothung, espada dada a seu pai por este avô cuja identidade desconhece. Ele consegue forjá-la (o próprio Wotan a havia quebrado na luta entre Siegmund e Hunding) e vence o dragão que guarda o anel, Fafner, que em Das Rheingold assumia a forma de gigante. Após provar do sangue do dragão, passa a entender a linguagem dos pássaros. Um pássaro o avisa que Mime quer traí-lo e matá-lo para ficar com o anel. O herói mata o anão e é avisado pela mesma ave da existência de Brünnhilde. Wotan tenta impedir que ele chegue até a sua filha, mas é em vão. Siegfried resgata Brünnhilde, que dorme entre as chamas, e ambos se apaixonam.
Em Götterdämmerung, depois das cenas das nornas, que perdem a capacidade de ver o destino, Siegfried se despede de Brünnhilde para partir a novas aventuras. No entanto, Hagen, filho de Alberich, dá a Siegfried bebida que lhe retira a memória. O herói esquece de Brünnhilde, resolve casar-se com a irmã de Gunther, Gutrune – eles são herdeiros do trono dos Gibichungos (Hagen é o irmão bastardo de ambos). Siegfried assume a forma de Gunther e rapta a própria Brünnhilde para entregá-la a ele, pouco depois de a ex-valquíria ter recusado desfazer-se do anel. Waltraute, sua irmã, transmitiu-lhe esse pedido de Wotan como única forma de salvar os deuses.
Brünnhilde descobre ter sido traída pelo próprio Siegfried, embora não saiba a razão, e o acusa em público. Ela revela a Hagen como assassiná-lo – pelas costas. Durante uma caça, depois de Siegfried ter recusado devolver o anel às Filhas do Reno, Hagen fá-lo beber de uma poção que lhe recobra a memória. Ele invoca Brünnhilde, o que dá a Hegen o pretexto de matá-lo.
Depois de uma longa marcha fúnebre, chega-se à cena final da obra: Hagen mata Gunther para ficar com o anel, mas a mão do cadáver de Siegfried impede que ele lhe seja tirado. Brünnhilde, na longa cena de imolação, faz com que o ouro e o anel sejam devolvidos às Filhas do Reno e ela mesma se imola, bem como aos deuses e a Valhala, na purificação final pelo fogo. Hagen morre afogado no Reno, tentando recuperar o anel.”

E é isso aí.


Anúncios
Esse post foi publicado em música e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s